Política

Aposentadorias por invalidez disparam 70% no 1º trimestre

Publicado dia 05/05/2019 às 23h31min | Atualizado dia 07/05/2019 às 02h23min
Entre janeiro e março, foram concedidos 81.610 benefícios por incapacitação, contra 47.849 contabilizados no mesmo período de 2018
Foto: Divulgação

O número de aposentadorias por invalidez concedidas no Brasil disparou nos três primeiros meses de 2019. Dados disponibilizados pelo INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) apontam que foram disponibilizados 81.610 benefícios por incapacitação entre janeiro e março, quantidade 70% maior em relação aos 47.849 liberados no mesmo período do ano passado.

A alta significativa no número de aposentadorias por invalidez ocorre ao mesmo tempo em que a proposta de reforma da Previdência propõe alterações aos que receberem os benefícios, caso o texto seja aprovado na íntegra.

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) em tramitação no Congresso Nacional estabelece que os benefícios das aposentadorias por invalidez correspondam a 100% da média das remunerações do trabalhador impossibilitado.

Reforma: o que muda para quem falta pouco para se aposentar?

"[A reforma determina que], caso o profissional tenha uma doença ou acidente de trabalho, ele não recebe mais 100% do valor de uma aposentadoria a que ele teria jus caso aguardasse pelo tempo de contribuição e vai ter um redutor bastante significativo", explica o professor de direito previdenciário Rafael Dantas.

O presidente do CRPS (Conselho de Recursos da Previdência Social) e professor da UDF, Marcelo Bórsio, classifica a proposta de mudança das regras de aposentadoria como uma das razões para o aumento no número dos benefícios por invalidez nos primeiros três meses de 2019.

"[A reforma determina que], caso o profissional tenha uma doença ou acidente de trabalho, ele não recebe mais 100% do valor de uma aposentadoria a que ele teria jus caso aguardasse pelo tempo de contribuição e vai ter um redutor bastante significativo", explica o professor de direito previdenciário Rafael Dantas.

O presidente do CRPS (Conselho de Recursos da Previdência Social) e professor da UDF, Marcelo Bórsio, classifica a proposta de mudança das regras de aposentadoria como uma das razões para o aumento no número dos benefícios por invalidez nos primeiros três meses de 2019.

“A reforma faz com que algumas pessoas que até tinham a possibilidade de buscar pelos benefícios por idade, tempo de contribuição ou tinha um grau de deficiência que as permitia continuar trabalhando corressem atrás para se aposentar pelas regras atuais”, avalia Bórsio.

A percepção de um impacto das possíveis mudanças na concessão das aposentadorias na alta de benefícios por incapacitação também é citada por Dantas. Ele destaca a que a reforma tem causado “desespero” em trabalhadores que ficam suscetíveis à ação de “grupos criminosos que prometem aposentadorias por meios escusos”.

Fonte Alexandre Garcia - G1

Mais Populares

ÚLTIMAS Notícias

Teste de envio de notícia para o site

12 de maio de 2019 às 17:02:01


Onde estamos

Av.Borges de Medeiros 200 Porto Alegre/RS
(99) 9000-0000 | (99) 9000-0000 | (99) 99999-9999
contato@infoportal.webfive.com.br